Um Chevrolet ligado com você

Cruze LTZ 2016

Você já imaginou ficar conectado ao seu carro enquanto viaja ou mesmo quando está no teatro, no cinema ou fazendo compras num shopping? Com o Chevrolet Cruze isso é possível. Aliás, é a novidade do modelo 2016, o OnStar, um sistema muito interessante de telemática exclusivo da General Motors, que permite ao motorista serviços de emergência, segurança, navegação, concierge e conectividade. E, ainda, baixar um aplicativo no seu celular para ficar ligado ao carro.

O funcionamento é simples. No veículo, basta apertar um botão no retrovisor interno que o carro se conecta a uma central, onde um atendente pode executar vários serviços, como: pesquisas rápidas na internet; localização de um endereço; informação sobre a previsão do tempo; reservas em restaurantes ou hotéis; envio de destinos diretamente ao GPS do carro, sem que o motorista tenha que digitar; informação sobre situações de tráfego; e solicitação de assistência mecânica ou médica em caso de emergência.

A comunicação entre os ocupantes e o atendente do Centro de Atendimento ocorre por meio de uma linha de celular exclusiva do carro, que realiza a conversa pelo microfone e alto-falantes do sistema “mãos livres”. Ou seja, não é preciso estar conectado via Bluetooth com o seu celular. O OnStar também mantém o carro rastreado, permitindo sua localização, caso ele tenha sido furtado, enquanto os atendentes entram em contato com as autoridades competentes para pedir auxílio. E mais, caso o carro se envolva em um acidente que acione os airbags, o OnStar faz a ligação automaticamente e o atendente tenta se comunicar com os ocupantes. Caso não obtenha resposta de como está a situação para poder providenciar alguma necessidade, ele entra em contato com os serviços de emergência médica solicitando ajuda e fornecendo a localização do veículo.

02 gm onstar

A outra possibilidade muito interessante do OnStar é a de baixar um aplicativo no seu celular para ficar conectado diretamente com seu carro. O sistema é acionado por uma senha exclusiva e, uma vez funcionando, pode-se comandar algumas funções do veículo a qualquer distância, como travar ou destravar as portas ou, ainda, acionar a buzina e luzes para localiza-lo em um estacionamento, por exemplo. Por meio dele, ainda é possível ver na tela do celular a localização do veículo, se está ou não em movimento e até ser avisado caso o velocímetro ultrapasse uma velocidade predeterminada, recursos úteis quando o automóvel é cedido a terceiros. O aplicativo também faz um rastreamento do percurso do veículo e o mantém na memória, caso seja programado. Um botão SOS no retrovisor ou na tela do aplicativo, ao ser pressionado, conecta o usuário a uma linha específica para emergências e terá seu atendimento priorizado.

Enfim, um grande aliado nos dias atuais, permitindo que o motorista resolva várias tarefas enquanto dirige, sem desviar a atenção do trânsito. O serviço é oferecido por um ano, a partir da data de compra do Cruze. Após esse período, será necessário fazer uma assinatura, com cobrança mensal. O valor ainda não foi estipulado pela Chevrolet, mas segundo a fábrica deverá ficar em torno do que é cobrado atualmente pelos sistemas de rastreamento de veículos do mercado.

Bom, mas e o Cruze Sedan, você deve estar perguntando. Vamos lá. No restante, ele não teve modificações. Continua igual ao modelo do ano passado, com linhas do teto em estilo cupê, que lhe dão um ar mais esportivo. Apesar de o conjunto continuar agradando, no mercado desde setembro de 2011, o Cruze já está merecendo uma reestilização mais profunda.

DSC_2296

Além do OnStar, o Cruze 2016 está estreando duas novas cores metálicas, Cinza Graphite e Bege Pepper; o câmbio automático de seis marchas agora é de série (não tem mais opção com câmbio manual) e na versão LTZ, como esta do teste; e o revestimento interno dos bancos, portas e painéis é feito em couro sintético bicolor, marrom e preto, detalhe que dá mais refinamento ao interior do Cruze.

O espaço para os ocupantes é bom. Ele acomoda até quatro adultos com conforto, enquanto que o passageiro que vai no meio do banco traseiro sofre um pouco com o túnel no assoalho e o fim do console. O porta-malas, com 450 litros de capacidade, é razoável para um carro com pretensões familiares.

No quesito segurança, não deixa a desejar. Além de apoios de cabeça e cintos de três pontos para todos os ocupantes, tem airbags frontais e laterais; freios a disco nas quatro rodas com ABS; controles eletrônicos de estabilidade e tração; e sistema Isofix para fixar cadeirinhas infantis. No de mordomias, além do OnStar, vem com ar-condicionado automático de duas zonas; computador de bordo; sistema multimídia com Bluetooth, GPS e câmera de ré; sensores traseiros de estacionamento; sensores crepuscular e de chuva; e abertura das portas, alarme e ignição do motor por meio de sensor de aproximação na chave. Falta mesmo um teto solar, sensores de estacionamento dianteiros e sistema de estacionamento automático. Detalhes que fazem falta em um carro dessa categoria.

GM-Brazil-2016-Chevrolet-Cruze-Sport6-006 (1) (1741 x 1034)

Na mecânica, também não há novidades. O motor continua o 1.8 Ecotec Flex, que entrega até 144 cavalos quando está funcionando com etanol e 140 com gasolina, potência que permite que o Cruze tenha um bom desempenho mesmo quando está carregado. Faz de 0 a 100 km/h em 10,2 segundos (10,9 com gasolina) e chega aos 196 por hora com ambos os combustíveis. O câmbio de seis marchas também é um grande aliado nessa questão. Além de se adaptar à maneira do motorista dirigir, tem engates suaves e rápidos, e gerencia muito bem as trocas, fazendo com que o motor tenha respostas prontas em qualquer situação. Caso seja necessária uma retomada de velocidade rápida, ao pressionar o pedal do acelerador até o fundo, ele é capaz, dependendo da velocidade, de reduzir duas ou três marchas. Isso é importante para uma maior segurança no caso de uma ultrapassagem, por exemplo. Tem, ainda, a possibilidade de trocas manuais sequenciais na alavanca de seleção, para quem quer curtir uma pilotagem mais esportiva. Poderia, porém, ter também a posição esporte de trocas automáticas.

DSC_2309

Andando, o comportamento do Cruze, de uma maneira geral, é muito bom. A posição de dirigir é muito boa, com todos os comandos à mão, e a direção elétrica progressiva permite manter o controle do carro de maneira confortável e segura. Faz falta o auxiliar de partida em rampa, hoje um equipamento disponível até em carros compactos. A estabilidade também é boa para um sedan e, mesmo quando se abusa um pouco, tem reações bem definidas, permitindo o controle sem grandes dificuldades. O mesmo acontece com os freios, que são bem progressivos e param o carro sempre em linha reta, mesmo em pisos escorregadios. A suspensão, mais afinada para a estabilidade, mostrou-se bem acertada em relação ao conforto. Filtra bem as irregularidades do solo e deixa o interior silencioso.

No consumo, pode-se dizer que o Cruze se saiu bem. No circuito cidade/estrada, chegou à média de 9,7 km/l de gasolina e de 6,8 km/l de etanol. Para um carro dessa categoria, pode ser considerado bom.

Enfim, o segmento dos sedãs médios é um dos que tem mais opções para você escolher. Por isso, antes de se decidir, dê uma conferida nos concorrentes do Cruze. Alguns estão na mesma média de preço, oferecem mais e tem até motor mais potente. Mas, aqui entre nós, o exclusivo sistema OnStar, com certeza faz a balança pender para o lado dele.

Preços:

Cruze LT                              R$ 81.190

Cruze LTZ                            R$ 90.290

Opcionais:

Pintura branca                    R$    650

Pintura metálica                 R$ 1.500

 

Equipamentos de série e opcionais Chevrolet Cruze LTZ

Ficha Técnica Chevrolet Cruze LTZ

Notas do Emilio para o Chevrolet Cruze LTZ

 

Fotos: Camila Camanzi, Emilio Camanzi e divulgação Chevrolet

Um comentário em “Um Chevrolet ligado com você

  1. Em 2013 e 2014 fui aos Estados Unidos onde tive a oportunidade de alugar o carro, testa-lo o que me fez ficar encantado pelo carro.
    Felizmente no ano seguinte tive a oportunidade de comprar meu Cruze Hatch Sport 6 2015 LTZ zero na qual comparando os opcionais oferecidos pelo pelo modelo que escolhi com outras marcas acho que fiz uma boa escolha, pois com tudo que o carro oferece com certeza pagaria mais de 100 para ter todos os opcionais que ele tem, comprando com um veiculo de outra marca.
    Acho que você resumiu bem em seu blog como é o carro. Muito seguro, confortável com uma ótima sensação de dirigir.
    Umas das coisas além do conforto que me deixou muito impressionado foi com relação ao consumo.
    Andando a 100kmh na estrada pelo piloto automático obtive médias de um carro popular 1.0 (16km por litro) e cidade 10km por litro. O que me deixou muito satisfeito por se tratar de um carro 1.8 com piloto automático e consideravelmente pesado comparado aos concorrentes.
    Nos primeiros Km senti que houve um consumo um pouco mais elevado, mas hoje meu carro tem 15mil onde consigo obter essas médias.
    Há 2 pontos que considero fraco. O primeiro é no quesito multimidia MyLink que não permite um espelhamento do celular ou reprodução de DVD.
    No quesito motor percebo que as vezes numa subida ocorre reduzida de 6 para 4 elevando o giro do motor para casa dos 4mil rpm.
    De resto o carro é muito bom. Traz tecnologias como partida remota, bom porta malas, 6 air bags e um bom espaço interno. Mas quando eu vejo um Golf GTI na rua não consigo desviar o olhar e sair da frente se ele pede passagem.rs

    Aproveito a oportunidade para parabenilza-lo pelo site e dizer que como fã de suas materias fico no aguardo para vê-lo em breve num canal própio do youtube. Enquanto esse momento não chega vou seguir suas materias pela internet que são ótimas.

    Abraço

    William Dos Reis

Deixe seu comentário: