Um tapa no Santa Fé

Para os amantes dos SUVs Premium, tem novidade: chegou o Hyundai Santa Fé 2016. Um dos precursores da moda aqui entre nós, o novo modelo recebeu uma reestilização que o deixou mais moderno e em dia com o DNA da marca. Disponível nas versões com cinco ou sete lugares, ele chega também com um preço especial de lançamento para a versão de entrada: R$ 164.900.

As novas linhas foram baseadas no que a Hyundai batizou de conceito Storm Edge (frente de tempestade em português), uma evolução do anterior conhecido como Escultura Fluida. A grade dianteira, em formato hexagonal, característica dos produtos da marca, tem novo acabamento em Chumbo Fosco com três frisos horizontais. O para-choque dianteiro foi redesenhado. São novos também os faróis principais, com projetores redondos e luzes de seta incorporadas, e os de neblina com nova moldura.

Lateralmente, o destaque são as novas rodas em liga leve com aro de 18 polegadas, de série em todos os modelos. Detalhe interessante: o estepe é fornecido com roda igual. Na traseira, além do para-choque com novo desenho, as lanternas possuem uma nova configuração interna e uma fita em LED, e as saída dupla de escapamento agora tem formas quadradas.

O motor nos dois modelos é o V6 3,3 litros, que gera 270 cavalos e 32,4 kgfm de torque. Foi retrabalhado internamente para a diminuição de atritos e recebeu uma bomba de óleo com fluxo variável para diminuição do consumo de combustível. Tem, ainda, sistema de válvulas de admissão variável. O câmbio é automático de seis marchas, com opção de trocas manuais e sequenciais. O interessante é que graças a um sistema que mantém a temperatura de óleo do câmbio sempre no ideal, ele não precisa ser trocado.

A tração é integral e conta com uma unidade de controle que analisa continuamente os dados do veículo e distribui o torque a cada roda, individualmente, de acordo com as necessidades. O sistema ainda trabalha em conjunto com o controle eletrônico de tração e o de estabilidade. Entre os equipamentos de série, estão o auxiliar de partida em rampa e o controle de frenagem em descida com grandes inclinações. Apesar dos 4,60 m de comprimento e 2,70 metros de distância entre-eixos, tem um diâmetro de giro de 10,9 m.HYUNDAI_SANTA_FE_2016_TETO_ABERTO_24964 (2156 x 1616)

Itens como teto solar panorâmico, bancos dianteiros com memória para dois ocupantes, botão de partida com chave de aproximação (que não precisa sair do bolso) e o quadro de instrumentos com tela em LCD, foram mantidos. Como novidade o Santa Fé vem com uma nova central multimídia, novo porta-objeto com tampa na parte superior do painel e o console de teto que foi redesenhado.

O Santa Fé 2016 já está disponível nas duas versões, nos concessionários da marca e continua com uma garantia de 5 anos, sem limite de quilometragem e com o serviço de assistência 24 horas da Hyundai/CAOA, com cobertura em todo o território nacional, só durante o primeiro ano.

 

Fotos: divulgação Hyundai/CAOA

Um comentário em “Um tapa no Santa Fé

  1. É um ótimo carro. A segunda geração vendeu muito, mas estranhamente, dessa nova 3ª geração, vi poucas nas ruas desde o lançamento.
    O sistema 4WD temporário da última geração, que podia ser acionado até os 60km/h, era excelente. Certa vez, nós aqui já vencemos muitos atoleiros e lamaçais no nosso sítio com a Santa Fé. Ela não tem boa altura do solo, mas com os bons pneus Hankook que calçavam aquele modelo, o bom torque aplicado de forma inteligente nas rodas, ela vencia esses obstáculos facilmente.
    Essa nova versão, na minha opinião, ficou muito boa, só que não agradou meu pai, que inclusive fez um test drive em 2014, porque ficou ainda mais baixa com relação ao solo.

Deixe seu comentário: