Nissan Kicks chega mês que vem

Nissan Kicks 2017__17 (1853 x 1235)

O Nissan Kicks, primeiro SUV compacto da marca japonesa, já andou por quase todo o Brasil atrás da tocha olímpica. Só faltava a data exata para ele estar à venda, o que foi anunciado ontem: será no dia 5 de agosto, dia de abertura dos Jogos Olímpicos. Vai custar R$ 89.990 na versão SL, a topo de linha, e, por enquanto, a única a ser comercializada. A versão limitada Rio, que já está quase esgotada, sairá por R$ 90.990. Terá apenas três opcionais, pintura metálica por R$ 1.500; bancos em couro por R$ 500 e teto pintado na cor laranja por R$ 2.500. Foi anunciado até o preço das revisões com mão-de-obra inclusa: R$ 419 para as de 10, 30 e 50 mil km; e de R$ 579 para as de 20, 40 e 60 mil km.

Por enquanto, ele será importado do México, onde já é fabricado, e só nessa versão SL. A partir do início do ano que vem, ele será também fabricado aqui, na fábrica da Nissan, em Rezende, RJ, e terá versões mais baratas. Mas, apesar disso, o Brasil será o primeiro país a vender o novo modelo para, só em seguida, ser comercializado no restante da América Latina e em mais de 80 países do mundo.

Considerado um “crossover” pela fábrica, designação de marketing para diferenciar dos concorrentes o mesmo conceito de SUV (sport utility vehicle ou utilitário esportivo) é concorrente direto do Honda HR-V, do Jeep Renegade e do Ford EcoSport. Virá com algumas novidades para enfrentar esse segmento, que está sendo um dos mais concorridos de nosso mercado, como, por exemplo, câmera 360º e o detector de objetos em movimento (Moving Object Detection). Estes sistemas se utilizam de quaro câmeras integradas para visualizar todo o entorno do carro e alertar sobre perigos que não tenham sido notados. Além disso, será possível equipa-lo com vários outros sistemas de segurança, como o controle dinâmico de chassi (Chassi Control), composto por controle dinâmico em curvas (Active Trace Control), estabilizador ativo de carroceria (Active Ride Control) e controle dinâmico de freio motor (Active Engine Brake), sistemas que atuam na suspensão e freios para corrigir eventuais derrapagens nas curvas.

Nissan_Kicks_2017__48 (1853 x 1235)
Nissan_Kicks_2017__78 (1404 x 936)
Nissan_Kicks___Movimento_8 (1) (2000 x 1333)
Nissan_Kicks_2017__51 (1333 x 2000)
Nissan_Kicks_2017__79 (1320 x 1159)
Nissan_Kicks_2017__8 (2000 x 1333)
Nissan_Kicks_2017__96 (2000 x 1333)
Nissan_Kicks_2017__80 (1320 x 880)
Nissan_Kicks_2017__93 (1320 x 1047)
Nissan_Kicks_2017__83 (1320 x 880)

Outra confirmação foi na mecânica. Como era esperado, o Kicks será equipado com o motor 1.6 flex de 16 válvulas da Nissan, que, apesar de ter sido melhorado, entrega apenas 114 cavalos de potência e 15,5 kgfm de torque, tanto com gasolina como com etanol. O motor é equipado com sistema de partida a frio chamado Flex Start que dispensa o tanque auxiliar de gasolina para a partida a frio com etanol. Segundo a montadora, com uma boa relação peso/potência, o Kicks tem desempenho comparável ao dos rivais equipados com motor de maior cilindrada, além de oferecer um consumo melhor de combustível. Já recebeu a nota “A” em eficiência energética e emissão de gases nocivos dentro do programa de etiquetagem do Inmetro e, também, o selo do CONPET, para os veículos que conseguem o grau máximo de eficiência energética. Os resultados conseguidos pelo Kicks foram de 8,1 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada com etanol e 11,4 km/l e 13,7 km/l com gasolina.

O Kicks tem tração dianteira e o câmbio, na versão SL, é o XTronic CVT (de variação contínua), com D-Step e modo Sport. A suspensão é convencional, independente tipo McPherson na dianteira e tipo interdependente com eixo de torção na traseira. As rodas, em liga leve, são de aro 17 polegadas com pneus 205/55 R17. A distância livre do solo é de 20 centímetros, detalhe que permite que se saia bem ao enfrentar lombadas.

Ele mede 4,28 m de comprimento, 1,76 de largura e 1,58 de altura. Com 2,610 m de distância entre-eixos, o Kicks também promete um bom espaço para cinco adultos. O porta-malas tem uma capacidade de 432 litros. O quadro de instrumentos tem velocímetro analógico do lado direito e, na esquerda, uma área configurável em 12 diferentes telas, que incluem computador de bordo, conta-giros, áudio, entre outras. Na tela central colorida do painel, estão o sistema de áudio, câmera de ré, GPS, bem como a integração com smartphones.

Segundo a Nissan, a versão SL, a mais sofisticada, vem bem equipada de série, com itens como sensor de estacionamento; controles eletrônicos de tração e estabilidade; trio elétrico; airbags dianteiros, laterais e de cortina; apoios de cabeça e cintos de três pontos para todos os ocupantes; sistema Isofix para cadeiras infantis; botão de partida; acendimento automático dos faróis e ar-condicionado automático.

 

Fotos: divulgação Nissan

 

 

6 comentários em “Nissan Kicks chega mês que vem

  1. Emilio, vc vai testar o KICKS? Estou comprando um e gostei bastante da proposta, to com duvida pois hoje fiquei sabendo que o protetor de carter não vem, como eh um carro mais alto do solo, será realmente necessário ?, pois o preço que me passaram eh bem alto pelo que pesqusei de mercado.

    1. Cara Marli,
      farei o teste assim que a Nissan enviar o carro para isso. Quanto ao protetor, depende de onde você vai andar. Se for em estradas de terra mal conservadas, com muitas pedras soltas e buracos, ai acho que seria uma boa medida. Mas se for para andar na cidade ou em estradas de asfalto não vejo a necessidade.
      Um abraço

    1. Caro Naylthon, por enquanto não tem chance do Vrum voltar, nem em canal fechado. De qualquer maneira estou com meu canal no Youtube, onde coloco os vídeos com os testes dos carros e lançamentos. Entre lá para ver: [youtube.com/carroscomcamanzi]
      Um abraço

  2. Emílio
    Acompanho seu otimo trabalho desde o Vrum
    O preço dos carros no Brasil está surreal. Como gerar empregos e vender mais se o preço não abaixa?
    Pagar quase 40 pratas num popular 1000 que não sobe morro é complicado
    Essa Nissan que vc citou na matéria tem bons carros, mas a rede de revendas é pequena

    1. Tem razão, culpa também dos impostos que pagamos que são muito altos. Quanto à rede Nissan ela está sendo ampliada e deve melhorar com a chegada do novo Kicks.
      Um abraço

Deixe seu comentário: