Honda Civic 2017, a briga continua esquentando

honda civic_strip_57678_0_full

O novo Honda Civic 2017 ainda não está à venda, o que só vai acontecer a partir do dia 25 do mês que vem. Mas, já foi lançado oficialmente e vai esquentar ainda mais a concorrência no segmento dos sedãs médios, um dos mais disputados do mercado brasileiro, que já conta com os novos Ford Focus Fastback, Chevrolet Cruze Sedan e Nissan Sentra. E a aposta da Honda, com o novo modelo, é retomar a liderança do segmento, que foi perdida para a rival Toyota, com o Corolla.

Essa é a 10ª geração do modelo, que foi lançada o ano passado nos Estados Unidos e que agora também está sendo produzida no Brasil, na fábrica localizada na cidade de Sumaré, no interior de São Paulo. Produto global e já conhecido, a expectativa em torno do novo Civic para nosso mercado era em relação à motorização que iria equipar as versões brasileiras. Nesse quesito, um pouco de decepção: o moderno e eficiente motor 1.5 turbo, com injeção direta de gasolina, com 173 cavalos de potência e 22,4 kgfm de torque, ficou só para a nova e mais cara versão Touring. Nas outras três versões, EX, EXL e a também nova Sport, continua o antigo motor 2.0 flex aspirado, de 155 cavalos e 19,5 kgfm de torque, com ambos os combustíveis.

Completamente renovado, o novo Honda Civic está mais comprido, baixo e largo e partiu para um design mais esportivo de ser, adotando também o estilo cupê e até rodas e pneus mais largos para reforçar a nova característica. Além disso, com a nova plataforma que emprega aços de alta e ultra-alta resistência, que tem 25% a mais de rigidez torcional, a carroceria ficou 22 quilos mais leve, além de ter um espaço interno maior. A distância entre-eixos, por exemplo, aumentou em 30 milímetros em relação ao modelo anterior, o que, segundo a Honda, permitiu que o espaço para as pernas no banco traseiro fosse ampliado em 2,7 cm. O porta-malas também cresceu para 525 litros.

honda_strip_57678_1_full
honda_strip_57678_2_full (1900 x 1267)
honda_strip_57678_3_full (1440 x 960)
honda_strip_57678_4_full (1900 x 1267)
honda_strip_57678_5_full (1900 x 1267)
honda_strip_57678_6_full (1900 x 1267)
honda_strip_57678_7_full (1900 x 1267)
honda_strip_57678_8_full (1834 x 1188)
honda_strip_57678_10_full (1868 x 1223)
honda_strip_57678_12_full (1602 x 955)
honda_strip_57678_13_full (1900 x 1267)
honda_strip_57678_11_full (1818 x 1267)
honda_strip_57678_18_full (1900 x 1267)
honda_strip_57678_19_full (1900 x 1267)

Segundo a Honda, o novo Civic também vem com uma nova proposta para se adequar melhor ao perfil do consumidor. As versões EX e EXL, por exemplo, tem um foco maior no conforto e na tecnologia para atrair os consumidores atuais do modelo. A Sport, para quem curte um ar mais esportivo, enquanto a Touring tem o objetivo de enfrentar os sedãs mais sofisticados disponíveis no mercado. Serão duas opções de câmbio: um manual de seis velocidades (opcional exclusivo do Civic Sport) e o de tipo CVT (continuamente variável), com opção para a simulação de sete marchas, que podem ser “trocadas” por meio de aletas atrás do volante.

No quesito suspensão, também houve evolução. Independente nas quatro rodas, a traseira é do tipo Multilink montada em um subchassi para eliminar vibrações. Na mesma ótica, as buchas de suspensão são do tipo hidráulico. Para melhorar a dirigibilidade, foi adotada uma direção com assistência elétrica, com duplo pinhão, com relação e carga variável, com apenas 2,2 voltas de batente a batente, contra 3,1 da versão anterior.

Logicamente, os preços subiram em relação às versões anteriores. Para justificar o aumento, todas as versões agora são equipadas de série com ar-condicionado digital, freio de estacionamento elétrico com função Auto-Hold (que permite ao motorista tirar o pé do freio em paradas no trânsito), controle automático de velocidade, modo de condução econômico, câmera de ré e volante multifuncional. Além disso, todos vêm com seis airbags, sistema Isofix para prender cadeiras infantis, os importantes controles eletrônicos de tração e estabilidade, sistema de vetorização de torque, auxiliar de partida em subidas, luzes de rodagem diurna e faróis de neblina.

A versão EX traz, ainda, rodas em liga leve de aro 17 polegadas, retrovisores rebatíveis, faróis com acendimento automático e bancos revestidos em couro. A EXL acrescenta, ar-condicionado automático de duas zonas, sistema de multimídia com tela de 7 polegadas sensível ao toque, com GPS e interface para smartphones. A Sport tem itens exclusivos, como os bancos em tecido preto e rodas pintadas de preto. E a Touring, além do motor 1.5 turbo e os equipamentos da ELX, agrega o sistema LaneWatch, que, por meio de uma câmera no retrovisor direito, reproduz a imagem do que acontece atrás na tela central, ao ser acionada a seta, diminuindo os pontos cegos. Tem, ainda, o conjunto ótico dianteiro, incluindo os faróis de neblina, totalmente em LED, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, bancos dianteiros elétricos, sensor de chuva, teto solar elétrico, partida por meio de botão ou controle remoto, que permite também a entrada e partida do carro sem a necessidade de acionar a chave. Tanto na versão EXL quanto na Touring, o sistema multimídia é compatível com as interfaces Apple CarPlay e Android Auto. Porém, pelo que custa, fica devendo equipamentos importantes, como controle automático de velocidade adaptativo, assistente de permanência em faixa, sistemas anticolisão e de estacionamento automático, já disponíveis em concorrentes que custam mais barato.

Preços:

Civic Sport (manual)                    R$   87.900

Civic Sport                                     R$   94.900

Civic EX                                          R$   98.400

Civic EXL                                        R$ 105.900

Civic Touring                                R$ 124.900

 

Fotos: divulgação Honda

2 comentários em “Honda Civic 2017, a briga continua esquentando

  1. Muito boa matéria, gostei muito dessa evolução, tenho um civic lxr 14, gostei muito do carro, m as os preços dessa nova geração ficaram um tanto acima das minhas expectativas..

    1. Verdade Ana Paula, o preço dos carros, de uma maneira geral, está muito alto. E ainda mais com essa crise, fica tudo mais difícil.
      Obrigado pelo prestígio.
      Um abraço

Deixe seu comentário: