Fiat 124 Spider, o retorno!

SALÃO DE LOS ANGELES 2015.

Depois de ter sido apresentado pela primeira vez no Salão de Turim, em 1966, e ser fabricado por 19 anos consecutivos, um dos carros mais emblemáticos da Fiat, o 124 Spider, voltou em nova geração no Salão do Automóvel de Los Angeles deste ano. A apresentação dele nos Estados Unidos foi uma ação bem pensada, afinal, dos quase 200 mil Fiat 124 Spider produzidos, mais de 170 mil foram vendidos exatamente nos EUA e onde ainda existem cerca de 8.000 unidades rodando. E, com ele, a FCA quer consolidar a marca Fiat no mercado norte-americano.

O porquê desse sucesso? Simples. Com linhas atraentes criadas pela Pininfarina (um dos mais renomados estúdios de design automobilístico mundial), preço convidativo, lugar para apenas duas pessoas, capota conversível, simplicidade na construção, tração nas rodas traseiras, uma relação peso/potência favorável e uma dirigibilidade voltada ao prazer de dirigir, foram os detalhes que conquistaram os fâs desse roadster italiano.

Agora, ele toma emprestada a estrutura do japonês MX-5 Miata, num acordo entre a FCA e a Mazda. Porém, apesar da semelhança, o estilo do 124 Spider foi todo desenvolvido no Centro Stile de Turim, casa da Fiat, e suas linhas, com uma  boa dose de nostalgia, remetem ao modelo de 1966. Como a grade hexagonal, característica de sempre do modelo, e a capota conversível de acionamento manual. Auxiliada por uma mola, ela pode ser facilmente levantada e fechada pelo motorista, sem sair do banco. Detalhe que permite, também, eliminar o peso de um sistema eletro-mecânico ou eletro-hidráulico, favorecendo a relação peso/potência. Mas, não deixa de lado aquelas tecnologias voltadas para a segurança, como os faróis adaptativos com LEDs.

A cabine, com uma pegada bem esportiva, como convém a um carro desse tipo, é bem semelhante à do Miata, porém com um acabamento mais requintado. Para o conforto dos dois ocupantes, sistema multimídia com tela sensível ao toque, de sete polegadas, e sistema de som Bose, com 9 alto-falantes. Os bancos, aquecidos, são do tipo concha para firmar mais o corpo em curvas.

Para garantir a chamada “diversão ao volante”, ele tem suspensão independente nas quatro rodas, sendo a dianteira com duplo triângulo, como nos carros de corrida, e a traseira do tipo multilink, além de uma distribuição de pesos bem próxima dos 50% em cada eixo. Direção elétrica e freios a disco nas quatro rodas completam a mecânica.

Disponível em duas versões, Fiat 124 Spider e Fiat 124 Lusso, ele será vendido na Europa, Oriente Médio e África em meados do ano que vem, e equipado com um motor 1.4-litro MultiAir Turbo de quatro cilindros que entrega 140 cavalos de potência e 24,5 kgfm de torque, acoplado a um câmbio manual de seis velocidades. Na mesma época, estará sendo vendido também nos Estados Unidos com o mesmo motor, porém com potência de 160 cavalos e opção de caixa manual ou automática de seis velocidades. Para comemorar os 50 anos de seu surgimento, será vendida também uma série especial de aniversário chamada de Prima Edizzione, com 124 unidades numeradas.

151118_Fiat_124-Spider_02 (1771 x 1260)

Será que o 124 Spider também vem para o Brasil? Tomara que sim.

Fotos: divulgação Fiat Chrysler

3 comentários em “Fiat 124 Spider, o retorno!

  1. Sinceramente, comprar um carro da Fiat seria a minha última opção pois eu me indigno ao ver os carros que esta montadora oferece na Europa e o que ela vende no Brasil. O Brasil é o maior mercado da Fiat e somos tratados como consumidor de 5ª. categoria, tudo bem que outras montadoras agem assim mas a Fiat é líder no Brasil e deveria oferece carros no mesmo nível da Europa.

    1. Concordo com você Geraldo. Até hoje não entendo a razão da liderança da Fiat. Os carros são terríveis (e digo isso com experiência de quem teve: Tempra, Marea, Stilo, Freemont e vários Palio complementando). Nem bonitos os carros são.
      A Fiat tem sorte de ser líder oferecendo uma gama com carros projetados em celeiros, não estudios de design. Pininfarina dedicado passa longe daqui.

Deixe seu comentário: