SALÃO DE FRANKFURT – Aberto para o luxo

Foi assim que a Mercedes anunciou o novo Classe S Cabriolet. Desde 1971 não se ouvia falar em um Classe S conversível. E, depois de 44 anos de jejum, a Mercedes não poderia ter lançado nada mais bacana do que um novo Classe S conversível.

15C716_03 (1962 x 1470)

Esse é aquele tipo de carro de gente bem de vida! Grandalhão, leva quatro pessoas, com um saudável V8. E, ainda, é um Mercedes-Benz o que, todo mundo sabe, representa muita tecnologia e conforto.

15C716_47 (1619 x 1209)

Quem viu as fotos e pensa que essa é mais uma banheira, se engana. A marca diz que abusou de reforços na estrutura para garantir um rodar seguro e esportivo. Não duvido. Principalmente quando olhamos os números do novo conversível: o S500, modelo mais manso, tem um V8 que produz 455 cavalos. Já a versão S 63 AMG ganha dois turbos, 130 cavalos extras (585 no total) e pode chegar aos 300 quilômetros por hora.

Como é um Mercedes-Benz, os novos Classe S Cabriolet também são cheios de truques para torna-los ainda mais confortáveis. Os engenheiros aprimoraram, como puderam, o fluxo de ar pelo carro para diminuir os níveis de ruído. A capota tem três camadas de tecido para ajudar a isolar o motorista e, mais ainda, os acompanhantes. Quando ela estiver abaixada e o dia frio, o Airscarf sopra um ventinho morno no pescoço dos passageiros. A maior curiosidade, é o sistema de escapamento do modelo S 63. Em condução normal, uma válvula fica fechada e o barulho é bem civilizado. Mas, basta colocar o câmbio no modo Sport ou Manual que ela se abre e deixa todos em volta ouvirem a braveza do V8.

Pena que essa novidade deve ser daquelas que só será vendida no Brasil sob encomenda. E por um preço bem altinho!

 

Fotos: Divulgação Mercedes-Benz

Deixe seu comentário: