NOTÍCIA – Honda Civic de cara, corpo e alma novos!

A 10a geração do Honda Civic já é conhecida. Ela vai chegar primeiro nos Estados Unidos, como modelo 2016. Mas, a boa é que ela também deverá ser brasileira e, provavelmente, a grande novidade da Honda para o Salão do Automóvel de São Paulo do ano que vem, como modelo 2017.

A briga pela liderança entre os sedãs médios no Brasil, não é das mais fáceis. As japonesas Toyota e Honda sempre estiveram entre os primeiros desse rico segmento. Mas, agora é o Corolla que nada de braçadas em primeiro lugar. Sinal de que o Civic já estava precisando ser renovado há algum tempo

E é exatamente o que essa nova geração está fazendo. O carro é todo novo. Claro que o design mantem a identidade da marca, mas o estilo fastback da traseira, como o do Focus sedã, dá um ar mais esportivo ao modelo. Com isso, a fábrica quer agradar à camada mais jovem de consumidores, que vêem no Civic atual um carro muito conservador. Tanto que o vice-presidente da American Honda Motor Co., John Mendel, disse que essa 10a geração “é simplesmente a maior e mais ambiciosa renovação do Honda Civic em 43 anos de história do modelo”.

16_Civic_Sedan_002 (1200 x 800)

Por isso, além do desenho da carroceria, a plataforma é completamente nova: o carro tem 3 centímetros a mais de comprimento e 5 de largura, e 2,5 a menos de altura. Ficou maior por dentro, no porta-malas e é 30 quilos mais leve. Até a posição de dirigir é mais baixa para acentuar essa pegada esportiva. Ganhou mais luxo e equipamentos de segurança sofisticados, como o sistema anticolisão, e de conectividade, como a central multimídia que pode espelhar seu iPhone. Entre as transformações radicais no interior, no novo Civic, o painel de instrumentos não é mais aquele tradicional dividido em dois andares, mas um do tipo convencional, porém, com um ar mais descolado.

Outra grande novidade será a motorização downsizing, ou seja, baixa cilindrada com turbo compressor, parceria que permite consumos e emissões de gases poluentes de carro pequeno, com desempenho de motor grande. O motor 1,5 litro turbo, com injeção direta, do novo Civic fornece 176 cavalos e deverá equipar a versão mais sofisticada EXR. Esse motor também está sendo desenvolvido no Brasil desde 2013, para que se torne flex.

Nas versões LXS e LXR deverá ser usado o atual motor 2.0 de 150 cavalos com gasolina e 155 com etanol, e abandonado o 1.8 do modelo de entrada, que deverá ficar exclusivo do HR-V. Outra novidade será no câmbio: o automático atual de cinco velocidades será substituído por um do tipo CVT (de variação contínua), com 7 posições definidas como se fossem marchas, semelhante ao usado no HR-V.

Continua curioso? Então dá uma olhada no vídeo.

 

 

Fotos e vídeo: divultação Honda

8 comentários em “NOTÍCIA – Honda Civic de cara, corpo e alma novos!

  1. Prezado Emilio,

    Tenho interesse na aquisição de um Honda Civic, modelo atual, versão LXR 2.0 – 0 KM, mas surge a dúvida: é interessante a compra neste momento? haverá grande desvalorização perante ao novo modelo que deverá chegar em setembro/2016? ou o melhor será esperar pelo novo modelo? Gostaria de sua opinião, grande abraço. Maélton,

    1. Caro Maelton
      Quanto à desvalorização perante o novo modelo é difícil de imaginar neste momento, pois tudo depende de como ele será aceito no mercado. Agora, de uma maneira geral os modelos da Honda mantém um bom preço de revenda e acredito que se mantenham mesmo com a chegada do novo modelo. Agora, claro que se puder esperar pelo novo modelo, no mínimo você vai desfilar com a versão mais recente.
      Um abraço

  2. Ficou excelente, tomara que o turbo venha ao nosso mercado. Estou também na expectativa do próximo Si que ainda não foi mostrado. Os fóruns de Honda nos EUA ouviram dizer que vem ai um 1.5 turbo de 204hp para essa versão no lugar do 2.4 aspirado.

  3. Maravilhoso o carro….interessante a proposta do turbo, gostaria de saber o torque da criança…..e a previsão de preço para nosso mercado. Gostei muito da traseira o desenho das lanternas e o fastback caiu muito bem.

    1. Oi Eduardo
      Imagino que os preços vão ficar em sintonia com os modelos atuais. Mas ainda é um pouco cedo para saber desses detalhes.
      abração

Deixe seu comentário: