Nissan March, o ligeirinho

DSC_0748 (1448 x 972)

 

Se há uma coisa da qual o Nissan March 1.6 se beneficia, é da chamada relação peso/potência. Ou seja, apesar do motor 1.6 – que não é dos mais potentes do segmento – com os 980 kg que pesa o carro todo, é um dos mais “ligeirinhos” na categoria dos compactos de nosso mercado. O melhor disso é que essa qualidade também se traduz em baixo consumo de combustível. Só para ter uma ideia, no circuito de teste, que é metade cidade/metade estrada, fez médias de 9,6 km/l de etanol e 13,2 km/l de gasolina, que o coloca, também, entre os melhores nesse quesito, fazendo jus à classificação A no selo do Inmetro.

Mas, vamos ao carro. Andamos na versão 1.6 SL, a topo de linha, com o chamado pacote Colors, que se caracteriza por uma combinação de cores contrastantes entre a carroceria e alguns elementos, como o aerofólio, capas dos retrovisores, maçanetas externas e frisos laterais, além de um tapete no interior, com a borda na mesma cor. São quatro combinações: branco com vermelho, vermelho com branco, preto com branco e branco com azul, como este.

O resultado deixou o March com um visual mais alegre, mas nada que interferisse muito em seu design, que é bem peculiar e não é o seu forte. Algo do tipo: ou você gosta ou não gosta.

DSC_0759 (1448 x 972)
DSC_0777 (1448 x 972)
DSC_0797 (1448 x 972)
DSC_0802 (1448 x 972)
DSC_0837 (1448 x 972)
DSC_0848 (1448 x 972)
DSC_0862 (1448 x 972)

Internamente, a coisa muda um pouco de figura. Tem lugar para cinco pessoas e quem vai atrás não se decepciona com o espaço disponível. Só quem senta no meio é que vai um pouco incomodado, por causa do pequeno túnel no assoalho e o fim do console e, ainda, não tem apoio de cabeça nem cinto de três pontos; só o subabdominal. Uma mancada! Na frente, o espaço é bom, porém os assentos são um pouco curtos, não apoiando direito as pernas, o que causa cansaço depois de algum tempo. O porta-malas, com 265 litros de capacidade, está na média dos hatch compactos do segmento.

O acabamento, apesar de abusar do material plástico duro, é correto, com bons arremates. O painel segue o mesmo estilo arredondado do exterior e agrada, com um quadro de instrumentos bem visível e de fácil leitura. O console central abriga os comandos do ar-condicionado e a bem localizada tela do sistema multimídia, de 6,2 polegadas. Interessante é o sistema que a Nissan disponibiliza: por meio do Bluetooth, você pode comandar, pela tela tátil, o conteúdo em streaming e o do próprio telefone. Algo bem simples de ser usado, principalmente por quem ainda não é propriamente do ramo, quando se fala em conectividade. O sistema conta ainda com câmera de ré, mas dispensa os sensores de estacionamento, o que acaba sendo ruim, pois a imagem não retrata a real distância dos obstáculos.

 

Como anda

Mecanicamente, este modelo 2016 não traz novidades em relação ao anterior. Continua com o mesmo motor flex de 1,6 litro de cilindrada, que entrega apenas 111 cavalos e 15,1 kgfm de torque, tanto com gasolina como com etanol. Pode-se achar estranho que, apesar da potência e do torque serem iguais com ambos os combustíveis, tenha dois números diferentes na aceleração de 0 a 100 km/h: 9,8 segundos com gasolina e 9,3 com etanol. O que ocorre é que, apesar do valor máximo com ambos os combustíveis estar na mesma rotação, a curva de torque com etanol é diferente, permitindo que chegue antes mais torque em baixas rotações, o que melhora as respostas do motor. De qualquer maneira, a aceleração é sempre abaixo de 10 segundos, o que demonstra a agilidade do compacto. A velocidade máxima, 182 km/h, é igual e o consumo, como você já sabe, é bom.

Ele é equipado com um câmbio manual de engates macios e precisos, mas o trambulador é um pouco barulhento ao se trocar de marcha. Por outro lado, as relações corretas das cinco velocidades ajudam em uma condução mais animada, enquanto que a boa relação peso/potência, permite retomadas de velocidade sem necessidade de muitas reduções. Essa agilidade é facilitada também pela direção com assistência elétrica que tem o peso correto em velocidade e é leve em manobras. Os freios cumprem bem seu papel de parar o carro em linha reta e espaços curtos, mesmo em pisos escorregadios.

DSC_0828 (1448 x 972)
DSC_0875 (1448 x 972)
Nissan_New_March_Conforto_23 (1900 x 1267)
Nissan_New_March_Conforto_32 (1357 x 905)
DSC_0892 (1448 x 972)

Com relação à suspensão, o March é sempre previsível. Tem tendência a sair de frente no limite, como todo bom carro de tração dianteira, mas sempre previsível e fácil de corrigir, bastando diminuir a aceleração ou virando mais o volante em direção à curva. Reações normais de um motorista comum caso o carro comece a derrapar. Porém, isso não descarta a necessidade de ter os controles eletrônicos de estabilidade e tração para uma maior segurança ativa, principalmente em pisos molhados. A suspensão também absorve bem as irregularidades, tornando o rodar confortável.

Porém, um detalhe que incomoda ao andar com o March é o barulho interno do vento quando se passa dos 80 km/h, da suspensão quando se trafega em pisos irregulares, e do escapamento ao se esticar um pouco mais as marchas, além de algumas ressonâncias que desagradam. Este fato demonstra que o isolamento acústico da carroceria deveria ser melhorado.

Enfim, os trunfos do March 1.6 são a agilidade e o prazer ao dirigir, aliados a um consumo de combustível contido, e carrega a imagem de qualidade dos produtos japoneses. Além disso, esta versão SL é bem equipada o que lhe dá uma boa relação custo/benefício e o torna uma opção a ser levada em consideração quando se quer um hatch compacto. Pena que, para ter a nova central multimídia Multi-App, é preciso desembolsar mais 2.000 reais.

 

Preço:

March 1.6 SL                                               R$ 49.490

March 1.6 SL + Pack multi                        R$ 51.490

March 1.6 SL + Pack colors & Multi        R$ 51.790

 

Notas do Emilio Para o Nissan March

Nissan New March – Ficha técnica

Nissan New March – Lista de Equipamentos

 

Fotos:  Vania Camanzi, Emilio Camanzi e divulgação Nissan

 

Para anunciar no Blog, entre em contato conosco através do e-mail carroscomcamanzi@carroscomcamanzi.com.br ou do formulário de contato e solicite nosso Mídia Kit.

Inscreva-se e receba nossa newsletter semanal

Seu nome:
E-mail:*
Digite os caracteres que você vê aqui:

7 comentários em “Nissan March, o ligeirinho

  1. Tenho um March 1.6 SL e acho o carro magnífico, a única coisa que me incomodava era a suspensão molenga demais que fazia o carro torcer a carroceria nas curvas, mas corrigi isso trocando as molas
    Emilio, achei o seu blog por um acaso na internet, que saudades do Vrum! Lembro que mostrava os videos pra minha familia com suas avaliações, inclusive a do March que foi determinante para nossa aquisição
    Sucesso e divulgue mais o blog, é ótimo!

    1. Olá Alexandre,
      Que bom que você me achou! Muito obrigado pelo prestígio. Estamos fazendo a divulgação, inclusive estamos também na home page da Motorpress/revista Carro (www.motorpress.com.br). Veja também meu canal no Youtube (youtube.com/carroscomcamanzi). E, claro, se você puder me ajudar nessa divulgação contando para seus amigos, ficarei muito feliz.
      Um grande abraço
      Emilio

  2. É uma alegria muito grande ter encontrado o seu blog Emílio. As avaliações do Vrum fazem muita falta. Não deixe de fazer os vídeos. Poderia fazer alguns vídeos ainda um pouco mais detalhado que no Vrum. Pode ter certeza, vou entrar nesse blog todos os dias. Seria interessante fazer sempre alguma postagem (seja notícia, curiosidade ou vídeo) todos os dias (no mínimo uma). Grande abraço

    1. Caro Vitor
      Obrigado pelo prestigio. Quanto aos vídeos estamos trabalhando para isso. E, se você acessar todos os dias, verá que estamos fazendo as postagens exatamente como você sugeriu. Só não fazemos aos sábados, nosso dia de descanso… Você também pode se inscrever e assim receberá automaticamente todas as nossas postagens, o que facilita.
      Um abraço

Deixe seu comentário: