Entrou na onda

BMW X1

Seis anos se passaram desde a primeira geração do BMW X1 e, até então, ele vinha se mantendo fiel à sua concepção inicial. Era, por assim dizer, uma perua com pinta de crossover . Mas, os tempos mudaram e, para se manter na crista da onda, seria preciso inovar. Foi o que aconteceu com a segunda geração do X1. O carro ficou mais parrudo, parecendo-se mais com um SUV. Porém, a marca alemã resolveu “rebatizá-lo” como SAV (Sport Activity Vehicle ou veículos de atividade esportiva) para os integrantes da família BMW X. Apresentado durante o Salão de Frankfurt de 2015, na Alemanha, será produzido, ainda este ano, na fábrica da BMW no Brasil, em Araquari, SC. Por enquanto, está sendo vendido como importado.

A “metamorfose” foi conseguida com uma nova plataforma que permitiu, como a própria fábrica declara, “proporções avantajadas”. Com 5,3 centímetros a mais na altura e 2,3 na largura, em relação ao modelo anterior, a vida a bordo ficou melhor. A posição de dirigir, por exemplo, ficou 4 centímetros mais alta e o vão para as pernas dos passageiros que sentam no banco traseiro, tem 7,4 centímetros a mais. Até o porta-malas foi beneficiado com a nova plataforma, passando a ter 505 litros de capacidade (85 a mais), com os bancos na posição normal.

As linhas, apesar de manterem a característica típica dos utilitários esportivos da BMW, também foram renovadas. A leveza do conjunto foi conseguida com o teto ligeiramente caído na parte traseira. A nova plataforma também mudou uma das características típicas da marca bávara: a de carros com tração traseira. Como o motor agora é montado transversalmente, o X1 passa a ter tração dianteira ou, dependendo da versão, integral nas quatro rodas.

BMW_X1_30 (1485 x 990)

São três as versões disponíveis em nosso mercado: a sDrive20i GP, a sDrive20i X-line e a xDrive25i Sport. Em todas, o motor é o 2 litros TwinPower Turbo, só que nas versões 20i ele entrega 192 cavalos e 28,5 kgfm de torque, enquanto que na 25i ele tem 231 cavalos e 35,7 kgfm de torque. O câmbio automático com oito marchas é igual para todas as versões, só que na xDrive25i Sport ela é associada a uma transmissão integral nas quatro rodas. Com esse conjunto mais sofisticado, o X1 é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos. Em todos, é possível fazer a troca de marchas sequencialmente por meio de aletas atrás do volante e escolher três modos de resposta do motor: Eco, Comfort e Sport.

BMW_X1_89 (1485 x 990)

Entre os itens de série, o novo X1 vem com seis airbags, controles de tração e estabilidade, faróis full-LED, GPS e o ConnectDrive, que por meio de um chip de celular oferece serviços de concierge, informações de trânsito em tempo real, chamada de emergência inteligente e o BMW TeleServices. O serviço é gratuito nos três primeiros anos. Sensores de estacionamento traseiro, de chuva e acionamento automático do facho dos faróis, também são itens de série. A versão sDrive20i incorpora no pacote, o teto solar panorâmico, bancos elétricos, espelhos externos rebatíveis e fechamento do porta-mas elétrico. Na xDrive25i Sport vem a mais os bancos esportivos, rodas de aro 19 polegadas e som Hi-Fi.

Preços:

BMW X1 sDrive20i GP                  R$ 166.950

BMW X1 sDrive20i X-line             R$ 179.950

BMW X1 xDrive25i Sport              R$ 199.950

 

Fotos: Fabio Aro / Divulgação BMW Group Brasil

 

 

Deixe seu comentário: