Cayman, agora tudo igual

718 Cayman S

Poucas semanas após ter apresentado o novo 718 Boxster, a Porsche completou sua gama de modelos com o novo 718 Cayman, com novidades no estilo, mas, principalmente, na mecânica. Também é a primeira vez que a versão com teto rígido custa menos do que a versão conversível, detalhe que o transformou no chamado “Porsche de entrada”, ou seja, o mais barato de todos, custando a partir de 51.623 euros, lá na Alemanha, enquanto que a versão S parte de 64.118 euros.

Esteticamente, os novos modelos ganharam uma frente nova, com um perfil mais afilado, entradas de ar maiores, lanternas e faróis bixenônio redesenhados, com luzes diurnas integradas formadas por quatro LEDs. Novas saias laterais e uma traseira repaginada, com um visual mais amplo, conseguido por meio de uma faixa decorativa em preto com o logotipo Porsche, além de novas lanternas com tecnologia tridimensional, completam as alterações de estilo.

Internamente, as mudanças são no painel, com nova parte superior e saída de ar-condicionado maiores, volante igual ao 918 Spyder, além de várias opções de conectividade que funcionam em conjunto com o Porsche Communication Management (PCM – gerenciamento de comunicações) que é de série. GPS com comando de voz é opcional.

Os motores, que são colocados atrás dos bancos em posição central (como nos carros de corrida), são os mesmos quatro cilindros horizontais, com turbo, que equipam os 718 Boxster, fazendo com que os dois modelos, pela primeira vez, tenham a mesma potência.

A versão “normal” é equipada com o motor de 2,0 litros de cilindrada, capaz de entregar 300 cavalos e 38,7 kgfm de torque, capaz de fazer o Cayman acelerar de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos e chegar a 275 km/h de velocidade máxima, quando equipado com o câmbio de dupla embreagem.

Na versão “S”, o motor passa a ter 2,5 litros de cilindrada, é equipado com um turbocompressor com turbina de geometria variável (tecnologia que era usada só no 911 Turbo), e fornece 350 cavalos e 42,8 kgfm de torque, suficientes para faze-lo acelerar de 0 a 100 km/h em 4,2 segundos e chegar aos 285 km/h.

P16_0231_a5_rgb
718 Cayman
718 Cayman S
718 Cayman S
718 Cayman S
718 Cayman S
P16_0239_a5_rgb (1890 x 1062)

Como nos modelos conversíveis, toda a suspensão foi retrabalhada para se adequar às novas velocidades. Molas, barras estabilizadoras e amortecedores estão mais firmes em relação ao modelo anterior. Além disso, o sistema de direção está 10% mais direto para aumentar a agilidade e as rodas traseiras são meia polegada mais largas para melhorar a estabilidade.

Para melhorar mais ainda a dinâmica de condução, a Porsche oferece como opcional o pacote Sport Chrono, que permite, por meio de um botão no volante, selecionar os modos de condução normal, sport, sport plus e individual, além do Porsche Torque Vectorig que auxilia na estabilidade. Outra opção disponível é o PASM (Porsche Active Supension Management – gerenciamento ativo da suspensão), que permite o rebaixamento da altura da suspensão em 10 milímetros na versão normal ou, na versão S, de 20 milímetros.

Logicamente, os freios também receberam “reforço”, com discos de freios com diâmetros de 330 milímetros na frente e 299 atrás. Além disso, o Cayman 718 usa o mesmo sistema de freios que era usado pela versão S anterior, enquanto que o novo S passou a usar as pinças de quatro pistões do 911 Carrera, além de discos com 6 mm a mais de espessura.

Os novos 718 Cayman começam a ser vendidos somente em 24 de setembro deste ano. Para o Brasil, a previsão é que cheguem até o fim do segundo semestre. Preços e especificações ainda não estão definidos.

 

Veja o vídeo:

 

Fotos e vídeo: divulgação Porsche

4 comentários em “Cayman, agora tudo igual

    1. Sim, ou em alguma concessionária mais perto de sua localidade. A Porsche Brasil tem sede em São Paulo e começou a operar em agosto de 2015. É a primeira subsidiária da Porsche na América Latina. A rede de concessionárias da Porsche no Brasil possui atualmente seis Porsche Centers. A Stuttgart Sportcar possui e administra as concessionárias Porsche em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Curitiba. Em Brasília e Ribeirão Preto a marca é representada pela Eurobike.
      Um abraço

    1. Verdade, sem contar Luiz, que em cima desse preço ainda tem todos os impostos de importação, transporte, que praticamente dobram o preço do carro na origem.
      Um abraço

Deixe seu comentário: