SALÃO DE FRANKFURT – A responsabilidade do Novo Tiguan

A grande novidade da Volkswagen para o Salão de Frankfurt e que nos interessa muito, já que chegará por aqui também, é o novo Tiguan. Produzido sobre a nova plataforma modular da marca conhecida como MQB, a mesma utilizada pelo Golf de sétima geração, o modelo 2016 tem a responsabilidade de continuar mantendo o ritmo de boas vendas, que desde 2008 emplacou mais de 2,64 milhões de unidades no mundo todo. Sem contar que, logo na estreia, ganhou, da respeitada revista automobilística alemã Auto Bild, o título de melhor SUV da Europa.

Mas, pelo que essa segunda geração está apresentando não será tarefa das mais difíceis. É um carro novo com um design mais esportivo, em dia com a tendência atual dos SUV. Além disso, emagreceu 50 quilos em relação ao modelo anterior, beneficiando consumo e desempenho.

O interior também foi completamente reformulado e oferece mais espaço aos ocupantes. O ganho maior, porém, foi no porta-malas que agora tem uma capacidade de 615 litros, sem ultrapassar o encosto do banco traseiro.

ViewImage (3) (1342 x 763)

Na mecânica, as novidades são uma gama de 8 motores com potências que variam de 115 a 240 cavalos. Todos ganharam potência, mas apesar disso, a fábrica garante que são 24% mais eficientes em termos de consumo de combustível em relação aos modelos anteriores. O motor 2.0 TSI de 240 cavalos é o que deverá equipar as versões importadas para o Brasil, substituindo a atual de 211 cavalos.

O sistema 4MOTION Active Control de tração integral foi aperfeiçoado, permitindo uma maior variedade de modos de atuação, detalhe que permite ao novo Tiguan rebocar cargas de até 2.500 quilos. No quesito segurança, também há novidades: todos os modelos são equipados com o Front Assist com frenagem urbana de emergência e monitoração de pedestres, o Lane Assist (assistente de mudança de faixa) e o sistema de Frenagem Automática pós-colisão. O sistema multimídia, agora, inclui notificação automática de acidente e informações on-line sobre trânsito e vagas de estacionamento.

Outra novidade é o conceito Tiguan GTE, uma versão híbrida plug-in que combina um motor a gasolina com um elétrico, totalizando 218 cavalos de potência. Segundo a Volkswagen, o modelo, que está praticamente pronto para entrar em produção, pode ter uma autonomia de até 927 quilômetros e rodar até 50 quilômetros só com a eletricidade armazenada nas baterias. Detalhe interessante é o painel solar no teto, que ajuda a alimentar vários componentes elétricos do modelo.

Fotos: Divulgação Volkswagen

2 comentários em “SALÃO DE FRANKFURT – A responsabilidade do Novo Tiguan

Deixe seu comentário: