O novo rugido do leão

Peugeot 308

A falta de confiança nos produtos, alto custo de manutenção e, como consequência, baixo valor de revenda, fizeram com que as fábricas francesas partissem com empenho para mudar essa imagem em nosso mercado. É o caso da Peugeot, que lançou o seu novo 308 com algumas alterações estéticas e mecânicas, além de uma nova política de preços no pós-venda.

Já tinha andado nele durante o lançamento, há dois meses, com um resultado positivo. Mas, nada como avaliar o carro no dia a dia, durante algum tempo, para sentir se, realmente, aquelas primeiras boas impressões se confirmariam. O que acabou acontecendo, apesar de alguns pequenos deslizes que não comprometeram a evolução desse 308.

Importado da Argentina, onde é produzido na fábrica da Peugeot, em Palomar, o modelo 2016 tem uma nova grade que abriga o logotipo do leão, símbolo da marca, os faróis com máscara negra foram retrabalhados internamente e o para-choque foi redesenhado, com luzes diurnas e faróis de neblina integrados. Também são novas as rodas em aro 17 polegadas, com acabamento diamantado na versão Griffe, a topo de linha, como esta que testamos. Na traseira, as alterações foram muito discretas, resumindo-se apenas às lanternas que ganharam iluminação em LED.

Tudo bem, nada de excepcional, mas são detalhes que fizeram com que o hatch ficasse em dia com a identidade visual da marca e ganhasse um ar mais jovial, criando a curiosidade das pessoas ao vê-lo passar na rua.

Internamente, a exemplo dos anteriores, o novo 308 se destaca pelo bom acabamento, materiais de boa qualidade e arremates bem feitos. Tem um novo volante revestido em couro e quadro de instrumentos com fundo branco e novo grafismo que facilita a leitura. Ar-condicionado automático de duas zonas mais eficiente, de série em todas as versões, e bancos com estrutura reformulada para melhorar o conforto, completam as modificações internas.

308_ALTA-6419

Até aqui também nada de novo, afinal os modelos da marca sempre se sobressaíram pelo design e bom acabamento. Faltava saber se as modificações feitas na suspensão (novas articulações e amortecedores recalibrados para filtrar melhor as imperfeições do piso) surtiram efeito. O resultado aqui também foi positivo. O novo Peugeot 308 é confortável e silencioso, passando, ainda, uma boa sensação de robustez. O único senão fica por conta das rodas aro 17 polegadas, com pneus de perfil baixo, que transmitem alguma vibração ao interior em pisos irregulares. Mas, nada que chegue a incomodar.

Em compensação, manteve os bons dotes de estabilidade, uma das características dos carros franceses. O 308 continua fazendo curvas com precisão e sem dar sustos a motorista e passageiros. E, para afiançar qualquer imprevisto, controle eletrônico de estabilidade (de série nesta versão) garante mais tranquilidade.

Espaço interno bom para quatro adultos e uma criança e o conforto dos novos bancos, se juntam à gostosa sensação de espaço proporcionada pelo teto panorâmico em vidro, com cortina acionada eletricamente (agora de série em todas as versões), garantindo o bem-estar a bordo. Central multimídia com tela de 7 polegadas, sensível ao toque, que permite espelhar o celular e até um aplicativo que lê as notícias do dia, complementa esse quesito. GPS e câmera de ré, porém, só nesta versão topo de linha. Ruim é que a tela da central agora está no console, obrigando o motorista a desviar a atenção da pista. Deveria estar sobre o painel.

O ar-condicionado não é tão silencioso como promete a Peugeot, mas sua eficiência compensa, chegando a “gelar” o ambiente mesmo com temperaturas externas altas. Segurança é um dos pontos fortes no novo 308. Todas as versões possuem seis airbags, cintos de três pontos e apoios de cabeça para todos os ocupantes, sistema Isofix para fixação de cadeiras infantis e freios a disco nas quatro rodas.

Mecânica melhorada

As atenções maiores ficaram para esta versão Griffe. Ela recebeu o novo motor THP Flex, com turbo compressor e injeção direta, que tem 173 cavalos com etanol e 166 com gasolina, o que lhe garante um dos melhores desempenhos na categoria. Com ele, o novo Peugeot chega aos 215 km/h de velocidade máxima e faz de 0 a 100 km/h em 8,1 segundos (8,9 com gasolina).

DSC_2173

Esse bom desempenho também é mérito do novo câmbio automático de 6 marchas, que a Peugeot denomina EAT6, com relações de marchas 11% mais longas e que tem a função ECO. Ao ser acionada, além de mudar o mapeamento do motor e as leis de passagens de marcha, a caixa prioriza a economia de combustível.

308_ALTA-6432 (1084 x 1625)Aliás, merece destaque a dirigibilidade na posição ECO. Apesar das marchas serem mais longas e trocadas a baixos giros, a maior potência e torque do motor (torque máximo disponível de 1.400 a 4.000 rpm) compensam isso, tornando a dirigibilidade agradável e premiando com um bom consumo. Usando o câmbio nessa posição no circuito misto cidade/estrada, o 308 chegou a fazer 7,3 km/l de etanol e 10,4 km/l com gasolina. Bom para um carro de seu porte e com câmbio automático.

O legal também é que, se for preciso uma retomada de velocidade rápida, basta pisar até o fundo no acelerador que, dependendo da situação, ele chega a reduzir até duas marchas, garantido segurança e agilidade em uma ultrapassagem, por exemplo.

Bom também é que, para quem está preocupado com desempenho, ele não decepciona. Na posição normal, o câmbio do 308 passa a ter respostas rápidas, oferecendo mais agilidade. E, para quem quer mais ainda, a posição Sport faz com que as trocas automáticas sejam feitas praticamente no limite de rotação do motor, oferecendo um desempenho que surpreende.

Existe, ainda, a possibilidade de trocas manuais sequenciais, oferecendo mais esportividade. Mas, a mancada é que elas só podem ser feitas na alavanca de seleção, já que nem neste modelo topo de linha tem a possibilidade de vir com aletas atrás do volante. Aliás, o sistema de auxilio em partidas em aclives também faz falta para garantir mais tranquilidade em arrancadas em subidas, já que ele tende a voltar ao se tirar o pé do freio. A direção é do tipo eletro-hidráulica. Precisa e com a carga correta, agrada tanto em manobras como em velocidade e complementa o prazer ao dirigir com os bons freios, muito progressivos e sem desvios de trajetória.

DSC_2272

Enfim, andando no novo Peugeot 308 nota-se a evolução do modelo. Além disso, todas as versões são muito bem equipadas, o que garante uma boa relação custo/benefício no segmento. E, com a nova política da marca, que dá três anos de garantia total e oferece revisões e pacotes de peças com mão de obra inclusa a preços fixos, em qualquer concessionária, faz com que ele seja uma opção, a ser vista com carinho, para quem quer um hatch de porte médio.

Preços:

Allure 1.6                  R$ 69.990

Allure 2.0                  R$ 75.990

Griffe THP 1.6         R$ 82.990

 

Notas do Emilio para o Novo Peugeot 308

Ficha técnica – Novo Peugeot 308

Lista de equipamentos Novo Peugeot 308

 

Fotos: Camila Camanzi, Emilio Camanzi e Pedro Bicudo/Divulgação Peugeot

 

 

2 comentários em “O novo rugido do leão

  1. Tive o prazer de ver esse carro em uma concessionária e sem dúvida é a melhor relação/custo benefício da categoria. O problema é a imagem da peugeot. Eles precisam investir mais no pós venda, a fim de atenuar a desvalorização.

  2. Excelente análise, como sempre, Emílio. Este Peugeot certamente chamará atenção pelo custo benefício, visto que é muito mais barato que seus rivais mais próximos nas versões mais completas, cujas diferenças são meramente apontadas pelo gosto de cada um.

Deixe seu comentário: