Combustível, só no tanque!

DSC_1323

 

Cheiro de combustível dentro do carro não é normal. E o pior, significa risco de incêndio! Por isso, não vacile. Se estiver andando, encoste, desligue o motor e veja se há vazamento no compartimento do motor ou por baixo. Caso você constate isso, o melhor é chamar um reboque, levar o carro até uma oficina e, enquanto espera, fique de olho para ver se ninguém joga uma ponta de cigarro ou algo que possa fazer o combustível pegar fogo.

Se for logo após um abastecimento, onde você mandou também completar o tanquinho de gasolina do sistema auxiliar de partida a frio, veja se não foi completado além do limite e derramado combustível em volta. Caso tenha acontecido isso, procure jogar bastante água no local para eliminar o restante do combustível derramado e o risco de incêndio.

Caso não constate nenhum vazamento, pode ser que o tubo que liga a tampa ao tanque tenha trincado ou soltado alguma conexão, permitindo que o cheiro invada a cabine. Nesse caso, é preciso ir a uma oficina para ver se o problema é realmente esse e saná-lo.

Existe, também, a possibilidade de sentir o cheiro antes mesmo de ligar o veículo, ou seja, ao se aproximar dele. Se isso acontecer, confira se há uma pocinha no chão. Passe o dedo e cheire para saber se realmente é combustível.

Se o combustível vazou pela tampa ou pelo sistema de suspiro por ter enchido demais o tanque, fique tranquilo! Em pouco tempo, o cheiro vai embora. Mas, se ele persistir e você não descobrir a causa, vá ao mecânico.

Enfim, lembre-se sempre: o combustível e o cheiro dele devem ficar no tanque. Dentro ou fora do carro, é sinal de problema e risco de incêndio.

 

Foto: Emilio Camanzi

Um comentário em “Combustível, só no tanque!

  1. Meu carro cheirava a combustível sempre após desligá-lo. Demorei muito a descobrir o problema, porém, graças a um defeito no chicote da bomba de combustível, descobri que a vedação entre a tubulação que leva combustível ao motor e o tanque estava permitindo vazamento. O combustível “minava” por ela constantemente, em volume discreto, mas significativo. Depois que mandei realizar o conserto, “ganhei” 2km/l de autonomia. Rodei uns dois meses jogando dinheiro fora…

Deixe seu comentário: