Turbinaram o coreano

DSC_0922

HB20 1.0 Turbo

Só não fique achando que chegou mais um esportivo. A missão do HB20 com o novo motor 1.0 turbo é mais nobre para os dias atuais: redução do consumo de combustível e emissões de gases poluentes, além de tornar o carro mais agradável de dirigir. E acertou! Disponível tanto para a versão hatch como para a sedã, ambos foram classificados com o índice de consumo A no programa de etiquetagem do Inmetro. Seguindo o moderno conceito de downsizing, o HB 1.0 turbo tem desempenho equivalente a modelos com motores de maior deslocamento volumétrico.

DSC_0928
DSC_0940
DSC_0975
DSC_0959

A ideia dos executivos da Hyundai foi ampliar a oferta de motores da família HB20, que atualmente conta com as versões aspiradas de 1,0 e 1,6 litro, colocando-os numa faixa intermediária do segmento de compactos, ou seja, para concorrer com os equipados com motor 1,4 litro, ambos nas configurações Comfort Plus e Comfort Style.

Tanto por fora como por dentro, ambos os modelos não apresentam nenhuma modificação, com exceção de um pequeno distintivo “turbo” na parte traseira e da alavanca de mudanças do câmbio, que, nessa versão, conta com seis marchas. A grande diferença ficou por conta do novo propulsor.

HB20_TURBO_COMFORT_STYLE_DETALHE CAMBIO_-001

Apesar de ser baseado no atual Kappa 1,0 com três cilindros, 12 válvulas, bloco e cabeçote em alumínio e duplo comando de válvulas (o de admissão é variável) as semelhanças, segundo a Hyundai, param por aí. O novo motor é equipado com um turbocompressor de baixa inercia, com uma turbina de apenas 34 milímetros de diâmetro, com válvulas de alivio da turbina e do compressor comandadas eletronicamente, o que garante respostas mais rápidas em baixas rotações e uma pressão de funcionamento de 0,9 bar. Seu regime de funcionamento normal é de 230 mil rpm. Além disso, a turbina está fixada diretamente no cabeçote do motor (não tem o chamado coletor de exaustão), diminuindo o tempo de enchimento do turbocompressor (turbo lag) e fazendo com que os gases de escapamento cheguem mais rápido ao catalisador, localizado logo após a saída da turbina. Esse detalhe ajuda a reduzir a emissão de poluentes na fase fria do motor, pois, dessa maneira, o catalisador atinge a temperatura ideal de funcionamento mais rapidamente. É equipado, ainda, com um intercooler do tipo ar-ar para baixar a temperatura do ar de admissão. O resultado disso tudo é uma potência de 98 cavalos a 6.000 rpm e 13,8 kgfm de torque máximo já a 1.550 rpm e 105 cv e 15,0 kgfm, nas mesmas rotações, com etanol.

Outras diferenças básicas em relação ao motor 1,0 litro aspirado foram: a adoção de um filtro de ar maior, pressão de alimentação ampliada de 3,5 para 3,8 bar, novos bicos injetores com 10 furos para maior vazão, aumento da capacidade de óleo no cárter de 2,9 para 3,5 litros e taxa de compressão reduzida para 9,5:1. Bielas e bronzinas são novas, reforçadas, bem como o bloco do motor, além de novos coxins maiores e mais resistentes para suportar os quase 50% de aumento de torque.

MOTOR_KAPPA_TURBO_TRASEIRA (1)
MOTOR_KAPPA_TURBO_FRENTE (1)

Outra modificação na versão turbo é o uso do câmbio manual de seis marchas, com a primeira e segunda mais longas e diferencial também alongado em 10% em relação ao usado com o motor 1,0 aspirado. Devido ao aumento de torque, a embreagem também foi modificada, passando a 215 milímetros de diâmetro.

Segundo a Hyundai, o HB20 1.0 Turbo, tanto na versão hatch como na sedã, fazem de 0 a 100 km/h em 11,2 segundos quando abastecido com etanol e 12,1 s com gasolina. A velocidade máxima é 182 km/h com etanol e 178 com gasolina para o hatch, enquanto que o Sedan é ligeiramente melhor por conta do perfil aerodinâmico da carroceria 183/179 km/h, respectivamente.

O test-drive do HB20 1.0 Turbo foi realizado no autódromo José Carlos Pace, Interlagos. Não é o lugar ideal para ter uma impressão de um carro para uso cotidiano, mas deu para perceber que a grande virtude do HB20 1.0 Turbo são as retomadas de velocidade, tanto na versão hatch como na sedã. Claro que o desempenho em acelerações e velocidade máxima também satisfaz, mas com o torque máximo a baixos 1.550 rpm, praticamente não se faz necessário reduzir as marchas para ter respostas rápidas, o que o torna agradável de dirigir, enfrentando subidas como se estivesse equipado com um motor de maior cilindrada.

DSC_0991
HB20_TURBO_COMFORT_STYLE_EXTERNAS_016
HB20_TURBO_COMFORT_STYLE_EXTERNAS_069
HB20S_TURBO_COMFORT_STYLE_EXTERNAS_053 (1)
HB20S_TURBO_COMFORT_STYLE_EXTERNAS_025 (1)

O início das vendas do HB20 1.0 Turbo, tanto o hatch como o sedã nas duas versões de acabamento (Comfort Plus e Comfort Style), está previsto para o próximo dia 26 de abril.

 

Preços:

HB20 1,0 Turbo Comfort Plus hatch                  R$ 47.445

HB20 1.0 Turbo Comfort Style hatch                 R$ 51.595

HB20S 1.0 Turbo Comfort Plus sedã                  R$ 51.475

HB20S 1.0 Turbo Comfort Style                          R$ 55.225

 

Ficha Técnica e lista de equipamentos de série do HB20 1.0 Turbo:

 

Fotos: Emilio Camanzi (*) e divulgação Hyndai / Wagner Menezes

 

(*) De São Paulo, SP – O jornalista viajou a convite da Hyundai do Brasil

 

 

6 comentários em “Turbinaram o coreano

  1. É Emilio, agora é que os antigos líderes não vão alcançar a Hyundai mesmo, novos tempos. Ainda bem.

    1. Caro Flavio, realmente, a concorrência está ficando cada vez maior. Ainda bem, pois assim quem ganha somos nos, os consumidores.
      Um abraço
      Emilio

  2. Parabéns pela iniciativa Emilio, infelizmente o programa vrum terminou e era minha base que ajudava na escolha de um novo carro. Ficaria melhor se houvesse uma filmagem

    1. Caro Aripã, obrigado pelo prestigio. Estamos trabalhando para começar com as filmagens. Aguarde.
      Um abraço

    1. Caro José Maria
      veja no fim da matéria o link com a ficha técnica. Nela estão todos os dados de consumo dos dois modelos.
      Um abraço

Deixe seu comentário: