NA TERRA – O veículo

Tem muita gente (ou algum amigo) que anda de veículo fora de estrada só na cidade, sem nunca engatar a tração 4×4.

Lembre-se (ou lembre-o) que, pelo menos uma vez a cada dois meses, no máximo, é bom engatar a tração 4×4 e andar um pouco com ela funcionando, de preferência num trecho de terra. Se ficar parada muito tempo, os componentes internos podem emperrar por falta de uso e, ao ser ligada a tração, será aquele estrago.

6 comentários em “NA TERRA – O veículo

  1. Outro problema ocorre quando o pessoal engata 4×4 no asfalto. Alguns fabricantes já trazem informações nos manuais solicitando que não se engate a tração em asfalto. Sugiro engatar somente na estrada de terra.

    1. É o mais correto Rodrigo, como eu comentei. Mas fazer isso por pouco tempo não traz problemas. Já andei no meu Jeep 78 por muitos km nos asfalto com a 4×4 engatada e ele tá funcionando redondo até agora. É melhor engatar de vez em quando do que não engata-la nunca…
      Abraço

      1. Legal seu retorno Emílio. É que tive uma Vitara e sempre me lembro da Suzuki recomendar o uso do 4×4 somente na terra. Foi isso que sempre fiz e continuo fazendo com meu Suzuki Jimny. Aliás esse carrinho é impressionante! Abraços

        1. Pois é Rodrigo, no manual do meu Jeep Ford 1978 também diz isso. Mas já engatei algumas vezes no asfalto e até agora não tive problemas. O que não pode nesses nossos carros, é ficar andando o tempo todo em 4×4 no asfalto. Como a fábrica não consegue controlar todos os proprietários, ela já diz que não pode e ponto final. De qualquer maneira, é melhor fazer isso na terra sim. Por outro lado, também não é legal deixar sempre desligada. Aí, liga um pouquinho no asfalto, só pra espalhar a graxa, é melhor. Realmente o Jimny é impressionante. Você já fez alguma trilha com ele? É um capeta no off-road, gosto muito dele.
          Abraço

      2. Olá Emílio, temos o Jimny desde jan/2010. Já fizemos muitos off-roads (Serra da Canastra, Chapada Diamantina e outros mais próximos). Também já fizemos várias expedições (praias de SP até Uruguai, norte da Argentina-deserto do Atacama-Perú-Amazônia-SP). Um lugar impressionante foi cruzar a Amazônia Peruana pelo Sendero Luminoso. Na época era todo de pedra ainda, cruzamos vários rios. Bem legal! 🙂

Deixe seu comentário: