JAC T5 CVT, chegou quem faltava

392a7063-1680-x-1120

O JAC T5 com câmbio automático do tipo CVT (de variação contínua) é a grande novidade da marca chinesa para a linha 2017 e estará à venda ainda este mês. Uma bola dentro, já que o câmbio automático responde por 75% das vendas do segmento e que era esperada desde que esse SUV compacto chegou ao mercado em fins de fevereiro deste ano. Mas além da novidade do câmbio automático, tem a no preço, R$ 69.990, outro atrativo para incrementar as vendas. É o mesmo da versão topo de linha com câmbio manual e inferior ao dos concorrentes, só que em suas versões de entrada e equipados com câmbio manual.

Para se adaptar às condições brasileiras, segundo o fabricante, os protótipos chineses rodaram durante alguns meses por mais de 600.000 quilômetros pelo Brasil, o que acabou resultando em algumas mudanças específicas para o nosso mercado. Como uma nova calibração da TCU (Transmission Control Unit, ou Unidade de Controle da Transmissão) para dar uma resposta mais rápida aos comandos do acelerador.

A caixa de câmbio CVT do T5 foi desenvolvida pela Punch Power Train, da Bélgica. Apesar de ser de variação contínua, para dar uma melhor sensação ao dirigir, possui seis posições pré-definidas, que funcionam como se fossem marchas. Além disso, tem três modos de uso: “D”, Drive, modo de condução normal, objetivando conforto e economia de combustível; “S”, Sport, ou modo esportivo, que conta com “trocas de marchas” em rotações mais altas priorizando o desempenho; e o de “trocas manuais seqüenciais”, realizadas por meio da alavanca de seleção quando colocada na posição identificada por “+” e “-”. Detalhe interessante é a função WIN, para arrancadas em pisos escorregadios, como lama, por exemplo.

Além da transmissão automática, a novidade trazida pelo JAC T5 CVT, em relação à versão tradicional com câmbio manual, é o cruise control, o popularmente conhecido piloto automático, que mantém a velocidade constante, tanto em subidas como descidas. Com o JAC T5 CVT, a proposta da marca continua sendo a mesma que caracteriza em nosso mercado os modelos vindos da China: oferecer um veículo com maior número de equipamentos e menor valor de compra quando comparado aos concorrentes. Dentro dessa ótica, a nova versão traz um kit multimídia, fornecido pela Foxconn, com mirror link e tela de 8 polegadas, com conexão HDMI e Bluetooth, leitor de MP3, entradas USB e SD Card e oferece a função “Link”, que permite conectar, espelhar e operar todas as funções de alguns modelos de smartphones ou tablets através do touchscreen da tela HD. O sistema incorpora, também, a câmera de ré.

392a8295-1680-x-1120
392a8310-1651-x-1101
ge2b9467-1440-x-960
t5_027-1615-x-1077
t5_022-1615-x-1077
392a8243-1680-x-1120
t5_023-1615-x-1077
t5_024-1615-x-1077
ge2b9425-1440-x-960

Além disso, na lista de equipamentos de série do T5 CVT, a sopa de letrinhas no quesito segurança é grande. Vem com ESP (controle eletrônico de estabilidade); TCS (controle eletrônico de tração); HSA (assistente de partida em rampas); EBD (distribuidor eletrônico de frenagem); BAS (assistente para frenagens de pânico); BOS (pedal “inteligente” de freio), que anula a aceleração quando os dois pedais são pressionados simultaneamente; e luzes diurnas de LED. Completam os itens de segurança, além dos obrigatórios ABS nos freios e airbags dianteiros, cintos de três pontos e apoios de cabeça para os cinco ocupantes e sistema Isofix para a fixação de duas cadeiras infantis no banco traseiro.

Além disso, traz ar-condicionado digital e automático; trio elétrico; alarme antifurto; TPMS (Tyre Pressure Monitoring System), que identifica quando algum dos pneus está com calibragem 20% abaixo da recomendada e acusa no painel; sensor de estacionamento traseiro; direção com assistência elétrica; faróis de neblina dianteiros e lanterna traseira; computador de bordo com hodômetro parcial, consumo médio e instantâneo (km/l), autonomia, velocidade média e tempo de viagem; faróis com regulagem elétrica de altura; banco traseiro bipartido 60/40; banco do motorista com ajuste de altura; freios a disco nas quatro rodas; e rodas de liga leve aro 16 polegadas.

O motor é igual ao da versão com câmbio manual, o 1,5 litro flex, com quatro válvulas por cilindro e variador de fase no comando de admissão (VVT), que entrega 125 cavalos de potência e 15,5 kgfm de torque com gasolina e 127 cv e 15,7 kgfm com etanol. Com um sistema chamado JetFlex, dispensa o uso do tanquinho de gasolina para as partidas a frio. Segundo o fabricante, o JAC T5 CVT acelera de 0 a 100 km/h em 12,3 segundos e chega aos 192 km/h de velocidade máxima.

392a7163-1656-x-1091
3x4_tras_01-2458-x-1717
3×4-frt-02-2217-x-1581

 

Ficha Técnica: ficha-tecnica

 

Fotos: divulgação JAC Motors

4 comentários em “JAC T5 CVT, chegou quem faltava

  1. Onde está o marketing desse carro? Só vejo menção a ele em sites especializados. Na midia impressa e TV nada. como eles querem vender? Para mim é um bom carro que teria tudo para ter sucesso mas não deslancha

    1. Caro Roberto, em tempos de crise uma das primeiras coisas que as fabricas e importadores reduzem é na publicidade… É o caso da JAC atualmente.
      Abraço

Deixe seu comentário: