DICA NA TERRA – Faróis Auxiliares

Para aumentar o grau de emoção e aventura de um fora de estrada, muitos jipeiros se organizam para curtir trilhas noturnas. É por isso que vários veículos fora de estrada que são vistos pelas ruas possuem tantos faróis. Se você quer se aventurar também à noite, existem várias opções (marcas, tamanhos e tipos) de faróis em lojas de acessórios (e até em supermercados). O ideal é colocar um par de faróis de longo alcance (que concentram a luz e iluminam longe), outro par de neblina (que espalham a luz para os lados) e um farol de neblina na traseira, para clarear as manobras de marcha-a-ré. Ao fazer sua instalação (num bom eletricista), não deixe de liga-los de maneira que possam funcionar com a ignição desligada, pois você poderá contar com luz mesmo com o motor desligado. A exceção fica por conta dos faróis de longo alcance que, por lei, devem funcionar, quando ligados, somente junto ao facho alto dos faróis originais. Lembre-se, também, que o consumo de energia será maior e o ideal é trocar alternador e bateria por outros de maior capacidade, para poder alimentar a maior demanda de eletricidade e afastar o risco de “apagão” na hora que mais se precisa.

Colocação dos faróis:

A colocação dos faróis auxiliares, porém, não pode ser feita sem critérios. Devem ser colocados de forma protegida sobre o pára-choque (com telas ou grades) ou no “quebra-mato”. Não podem, também, estar muito baixos, pois correm maior risco de quebrar e de ficar sujos. O lugar ideal é sobre a capota ou no “santantônio”, posição em que ficam mais protegidos e longe da sujeira. Mas, nesse caso, ao trafegar por vias abertas ao trânsito normal, os faróis devem ser cobertos com capas e não serem usados para não atrapalhar os veículos que vêm em sentido contrário. Caso não seja feito isso, corre-se o risco do carro ser apreendido e ter de pagar uma boa multa, com os conseqüentes pontos na carteira de habilitação.

trilha noturna

Deixe seu comentário: