Corvette na Indy 500

Por Marcelo Iglesias

 

No dia 28 de maio acontece uma das mais tradicionais provas do automobilismo, as 500 Milhas de Indianápolis, prova disputada desde 1911 e que, hoje, integra o calendário da IndyCar Series, comumente conhecida como Fórmula Indy. Muito além do traçado oval em quatro curvas, que permite que os monopostos beirem os 400 km/h, e das garrafas de leite aos vencedores, uma das grandes atrações da Indy 500 são os carros madrinha (Pace Car), que, este ano, caberá ao Chevrolet Corvette Gran Sport.

Ele foi apresentado no ano passado e resgatou a edição que foi lançada pela primeira vez em 1962, ainda na segunda geração do esportivo. Agora, na sétima geração, a Stingray, o Gran Sport faz sua quarta aparição, o que lhe rendeu créditos para guiar os pilotos da prova antes da largada.

Equipado com a mesma unidade LT1 V8 6.2 litros de 466 cv da versão “básica” do esportivo, o Gran Sport conta ainda com transmissão automática de oito marchas, amortecedores com ajuste magnético de carga, rodas de liga leve aro 19 (na frente) e 20 (na traseira) exclusivas, freios Brembo com discos de cerâmica de 39 centímetros, além de apêndices aerodinâmicos em fibra de carbono.

Todos esses itens são padrão da versão e, para o carro madrinha da Indy, foi necessário apenas “adesivar” o cupê com o emblema da edição da prova, afinal, o Gran Sport conta com força suficiente para guiar os monopostos sem grandes pressões. Trata-se de um bólido que acelera de 0 a 100 km/h em 3,8 segundos, o quarto de milha (0 a 400 metros) em 11,8 segundos e beira os 300 km/h de máxima. Obviamente, não é mais rápido que os carros que correm na categoria, mas cumprirá a volta de abertura na marcha exigida para que os competidores façam a largada lançada (em movimento).

 

Vette na Indy

O Corvette é um frequentador assíduo nas provas da Indy 500. O esportivo da gravatinha já participou de 13 edições da corrida. É o modelo que mais atuou como pace car em Indianápolis, sendo seguido pelo irmão Camaro, que anota nove aparições.

O curioso é que o Corvette, esportivo mais famoso da Chevrolet, levou 25 anos para fazer sua estreia na prova. O primeiro Vette carro madrinha, foi preparado para a corrida de 1978. Era um C3 Stingray 25th Anniversary Edition, que trazia pintura em dois tons, numa referência ao degradê do conceito Mako Shark II, que deu formas à geração.

Depois disso, ele se tornou figura corriqueira na Indy 500, tendo sido o carro madrinha nas edições de 1986, 1995, 1998, 2002 (quando comemorou os 50 anos de produção), 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2012, 2013 e 2015. Entre os motoristas que conduziram o carro na volta de abertura, estão o ator Morgan Freeman, o ex-secretário de defesa dos Estados Unidos Collin Powell, o ciclista Lance Armstrong e o piloto Emerson Fittipaldi (que foi campeão da Indy em 1989 e venceu as 500 Milhas em 1989 e 1993).

O engraçado é que, nos anos em que Emerson correu na categoria, o Corvette nunca lhe rendeu sorte como carro madrinha. Em 1986, quando o esportivo abriu a corrida em uma versão conversível da geração C4, Emerson terminou a prova na sétima colocação. Já em 1995, quando a corrida teve como pace car outro C4 conversível, Fittipaldi não conseguiu se classificar para a prova.

No entanto, o brasileiro guiou o Z06, movido a etanol, em 2008 e, naquele domingo, 25 de maio, os dois se entenderam e trouxeram sorte para o brasileiro Vitor Meira, que terminou as 500 Milhas de Indianapolis na segunda posição, atrás de Scott Dixon.

 

VETTE GS01
VETTE GS04
VETTE GS06
VETTE GS03
VETTE GS05

 

Para anunciar no site, entre em contato conosco através do e-mail carroscomcamanzi@gmail.com e solicite nosso Mídia Kit.

Inscreva-se e receba nossa newsletter semanal

Seu nome:
E-mail:*
Digite os caracteres que você vê aqui:

Deixe seu comentário: