SALÃO DE FRANKFURT – Peugeot Fractal Concept, um esportivo sempre ligado

Nada melhor do que unir o útil ao agradável. No fundo, essa é a filosofia do novo conceito que a Peugeot vai mostrar como grande atração em seu estande no Salão de Frankfurt, na Alemanha, que vai do dia 17 a 27 deste mês.

Ele é o estudo de um roadster elétrico, ou seja, combina uma mecânica politicamente correta com o prazer de dirigir de um esportivo. Com linhas bem ousadas que deverão inspirar os futuros esportivos da marca, apenas 3,81 metros de comprimento (menor que um Peugeot 208) e rodas de 19 polegadas de diâmetro, o Fractal é um 2+2 que permite curtir a paisagem com os cabelos ao vento. Caso chova, ele é equipado com uma capota retrátil que o transforma em um cupê.

Peugeot-Fractal-3

O interior é o grande barato. O quadro de instrumentos é todo digital, o volante é oval e o motorista fica envolvido pelo console, tudo como se estivesse no cockpit de um carro de competição. Os painéis do piso e laterais das portas são revestidos em blocos feitos em impressoras 3D, como se fossem aquelas mini-pirâmides dos estúdios de gravação. A função é a mesma, ou seja, absorver os sons indesejáveis e melhorar a clareza do sistema de som que, além de dois subwoofers, tem mais 7 alto falantes, 4 tweeters, quatro amplificadores com um total de 14 canais de 1.600 watts. O projeto foi realizado pelo engenheiro brasileiro Amon Tobin e pode ser controlado por um relógio de pulso inteligente. Com esse relógio, além do som, o motorista tem informação contínua do estado da bateria, tempo de carga, temperatura interior, localização do veículo e pode, também, abrir as portas do tipo “suicida” e regular o ar-condicionado.

O Fractal tem também um sistema de som externo para emitir ruídos de aceleração ou desaceleração, com a finalidade de advertir os pedestres e ciclistas de sua chegada ou passagem. Detalhe que se tornará lei para os veículos elétricos a partir de 2019 em toda a Europa.

Uma curiosidade é a altura variável do solo. O Fractal pode ir dos 7 centímetros de vão livre para melhorar a aerodinâmica na estrada, permitindo uma maior autonomia, até os 11 para rodar em ambientes urbanos sem dificuldades.

Peugeot-Fractal-78

O desempenho é bem interessante. Além de poder percorrer até 450 quilômetros com uma carga da bateria de íons de lítio de 40 kWh, que fica alojada no túnel central, os dois motores elétricos, um em cada eixo com 102 cavalos cada (204 no total) são capazes de fazê-lo acelerar de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos e alcançar 1.000 metros em 28,8. Para otimizar ao máximo a carga da bateria, um sistema faz com que o motor dianteiro só comece a atuar a partir dos 100 km/h. Um dos segredos da boa autonomia e do bom desempenho do Peugeot Fractal é o peso: apenas 1.000 kg.

Peugeot-Fractal-20

 

 

Fotos: Divulgação Peugeot

Deixe seu comentário: