Panamera 4 E-Hybrid, um Porsche de alma verde

panamera-4-e-hybrid

Quando se fala em Porsche, logo vem à mente desempenho puro. Mas, por que não pensar também no meio ambiente? Para juntar as duas coisas, a Porsche vai lançar, no próximo Salão de Paris, o novo 4 E-Hybrid, o quarto modelo da linha Panamera.

Com tração integral nas quatro rodas e uma autonomia de até 50 quilômetros só com eletricidade, o modelo 2017 do Panamera híbrido combina um motor V6 biturbo com um elétrico. O conjunto entrega 462 cavalos de potência, para um maior prazer ao dirigir, e também sabe ser ecológico, sendo capaz de fazer até 40 km/l de gasolina e emitir apenas 56 g/km de CO2.

Claro que, para a Porsche, o termo híbrido não é apenas de mobilidade sustentável. Tanto que o novo Panamera 4 E-Hybrid foi inspirado nos protótipos 919 Hybrid, vencedores na famosa corrida de resistência 24 Horas de Le Mans em 2015 e 2016, e no 918 Spyder, um dos veículos mais velozes produzidos em série. Assim, quando funciona só com eletricidade, pode chegar até 140 km/h. Quando combina o V6 biturbo de 2,9 litros de cilindrada, de 330 cavalos, com o elétrico de 136, que juntos fornecem 71,4 kgfm de torque, alcança os 278 km/h, além de acelerar de 0 a 100 km/h em 4,6 segundos. Uma suspensão pneumática com três níveis de regulagem, garante a estabilidade necessária para o desempenho do 4 E-Hybrid. Para diferencia-lo externamente, tanto o logotipo Panamera 4 na traseira, como os Hybrid laterais e as pinças dos freios a disco nas quatro rodas, são pintados em verde vivo.

Como nos outros modelos do novo Panamera, no 4 E-Hybrid o câmbio também é de dupla embreagem (Porsche Doppelkupplung) com 8 marchas e acoplado a uma transmissão integral que distribui a força do conjunto pelas quatro rodas de acordo com a necessidade. O motor elétrico é alimentado por uma bateria de íons de lítio, com arrefecimento líquido que fica sob o assoalho do porta-malas. Apesar do aumento de capacidade em relação ao modelo anterior, passando de 9,4 kW para 14,1 kW, seu peso permaneceu o mesmo.

A bateria pode ser recarregada em uma tomada comum de 230 Volts e 10 Amperes, necessitando de apenas 5,8 horas para carregar totalmente. Opcionalmente, o proprietário pode optar por um carregador de bordo de 7,2 kW que, conectado a uma tomada de 230V e 32A, faz o tempo de recarga completa cair para 3,6 horas. Para maior comodidade, o processo de carga pode ser inicializado com a utilização de um timer no carro ou por meio do aplicativo Porsche Car Connect. Além disso, o Panamera híbrido é equipado com ar-condicionado auxiliar para esfriar ou aquecer o compartimento de passageiros durante a carga.

p16_0393_a5_rgb-1890-x-1063
p16_0394_a5_rgb-1890-x-1063
p16_0784_a5_rgb-1260-x-708
p16_0783_a5_rgb-1260-x-708
cover-image-s3
p16_0787_a5_rgb-1890-x-1062
p16_0796_a5_rgb-1890-x-1261
p16_0790_a5_rgb-1890-x-1261
p16_0792_a5_rgb-1890-x-1261
p16_0793_a5_rgb
p16_0794_a5_rgb
p16_0795_a5_rgb

Um dos destaques da segunda geração do Panamera 4 E-Hybrid, é o quadro de instrumentos exclusivo com duas telas de sete polegadas, uma de cada lado do contagiros analógico, sensíveis ao toque e configuráveis, onde se pode também medir a potência durante a “operação híbrida”. Outra tela sensível ao toque, de 12,3 polegadas, no meio do painel, permite ao motorista acessar, além de toda a central multimídia, várias informações próprias do modelo híbrido, como a distribuição da potência, a recarga da bateria e a carga disponível para aceleração, entre outros.

O Panamera 4 E-Hybrid também vem de série com o pacote Sport Chrono, que permite a escolha de vários modos de condução por meio de um botão integrado ao volante. Nele, pode-se escolher o Sport e o Sport Plus para obter o máximo desempenho e quatro diferentes modos exclusivos da versão híbrida: E-Power, Hybrid Auto, E-Hold e E-Charge. Ao dar a partida, o Panamera 4 E-Hybrid sempre começa no modo E-Power. Ao passar para o Hybrid Auto, o sistema combina automaticamente as fontes de força de acordo com as necessidades, obtendo o máximo de eficiência possível. No E-Hold, é possível “reservar” o nível de carga para que o motorista, por exemplo, passe para o modo exclusivamente elétrico, com emissão zero de poluentes, em uma zona de proteção ambiental. No modo E-Charge, a bateria é recarregada pelo motor V6.

Finalmente, no modo Sport a carga da bateria é mantida sempre num nível mínimo para assegurar uma reserva para uma “ajuda” elétrica adicional, quando necessário. E no Sport Plus, todo o conjunto é dedicado à máxima performance, permitindo ao Panamera chegar aos 278 km/h. Nessa posição, o sistema também recarrega a bateria o mais rápido possível com a ajuda do motor V6 biturbo.

O novo Panamera 4 E-Hybrid ainda não foi lançado e só estará disponível a partir de meados de abril de 2017, mas já pode ser encomendado. Custa a partir de 107.553 euros (em torno de R$ 387.700) com impostos inclusos, lá na Alemanha. Deverá também ser vendido aqui no Brasil, mas ainda não tem data nem preço definido.

Veja o vídeo do novo Panamera 4 E-Hybrid no link abaixo.

Link do vídeo:

 

Imagens e vídeo: divulgação Porsche

Deixe seu comentário: